As aventuras de uma balzac teenager

Sinta-se em casa!

sábado, 8 de maio de 2010

You were born to be my baby!

O Dia das Mães tem um significado diferente pra mim. Poderia falar aquelas baboseiras emocionantes todas de ser mãe e blá blá blá, mas não é só isso, não. Lutei bravamente pra comemorar essa data.
Durante muitos anos eu dizia que estava tentando engravidar. Na verdade, só não evitava e também não me preocupava muito com o assunto.
De repente, a ficha caiu. Se eu quisesse engravidar, teria de dar um jeito.
A primeira decisão foi fazer uma gastroplastia, pra tentar ovular normalmente depois de me livrar da obesidade mórbida. Seria o primeiro passo.
Venci meu medo e lá fui eu, em 11 de outubro de 2003.
Três anos depois, descobri que precisaria me empenhar um pouco mais pra conseguir ser mãe.
Uma porrada de exames, sexo em dias alternados (com ou sem vontade) por, pelo menos, 1 ano.
Médicos, teorias, receitas caseiras. Até tomei um caroço de laranja, dado pela minha sobrinha, como se fosse um comprimido pra engravidar... e boom! Danilo me invadiu.
Passei a gravidez inteira correndo pro banheiro, cada vez que sentia alguma coisa descer, pra ter certeza de que não era sangue. O medo de um aborto era gigante. Como passar por tudo aquilo de novo depois de um aborto?
Mas o Danilo demorou pra vir e não tinha a menor intenção de sair assim, sem ser na hora certa.
By the way, até uns 5 meses eu achava que o Danilo era a Amanda. Achava, não. Tinha certeza...
O Danilo, que nasceu em 8 de março de 2007 (meu presente do Dia Internacional da Mulher), foi planejado, pedido, esperado, sonhado. Não veio de abelhudo. Foi convidado. E, graças a Deus, aceitou meu convite.
Hoje, vive grudado como carrapato. Diz que me ama. Me acha linda. Ilumina meu dia. Me mostra que tenho muita paciência, virtude que até então eu desconhecia. Canta e dança Bon Jovi comigo.
Sinto saudade daquela barrigona, dele mexendo, dos nossos "diálogos" underbelly.
Sinto saudade dos 7 meses e meio de amamentação. Por mim, isso duraria uns 2 anos...
Gostei tanto da experiência que teria mais uns 5. Mas não vai rolar... Por vários fatores...
Agora é curtir, lamber a cria... Pra sempre!
Bizusssssssssssssssssssssss

3 comentários:

Tati disse...

To arrepiada.. q coisa linda... cada um tem uma historinha ne.. mto fofo!! lamber a cria.. forever!! beijos e feliz dia das maes

Fabi disse...

Dani... que texto lindo... de pura verdade e sentimento! Quanto mais "te leio", mais te admiro! FELIZ DIA DAS MÃES, com uma carinho gigante e uma admiração enorme! Bizus!

Fabi Coltri disse...

Que delícia ler isso!!

Lindo texto, linda história de vida, linda história de mãe e filho, q dura uma eternidade, graças a Deus!!!


Bjoooos