As aventuras de uma balzac teenager

Sinta-se em casa!

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Mórbida ou prática?

Hoje vi uma notícia no G1 (http://bit.ly/9x9tog) que me lembrou minhas primeiras impressões depois do diagnóstico de câncer de mama.
Foi um momento em que cheguei mais perto da ideia de morte.
Todo mundo sabe que vai morrer, só não sabe quando. Mas quando vc descobre um câncer, aquela probabilidade remota é quase palpável.
Voltando à notícia, é de uma mulher (foto) que, ao saber que morreria de câncer de mama, começou a fazer uma lista sobre coisas que gostaria que os filhos fizessem na vida. E o marido tá fazendo tudo direitinho.
Eu pensei numa lista dessas. Cheguei a rabiscar alguma coisa, nem sei onde coloquei. Um dia vou encontrá-la e rir chorando de tudo isso.
Mas a única coisa que fiz de concreto foi passar pro meu namorado todas as minhas senhas.
Eu só não fiz a lista porque percebi que tinha grandes chances de sobreviver a esse troço.
No caso dela, foi exatamente o contrário. Ela percebeu que não sobreviveria.
E sei que alguns vão achar que escrever uma lista dessas é uma atitude mórbida, sei lá.
Mas eu entendo TOTALMENTE.
Quando você percebe que tem grandes chances de morrer e tem um filho pequeno pra criar, bate o desespero. O medo de ninguém cuidar como você cuida. De ninguém amar como você ama. De ninguém ninar como você nina. Medo? Não. Pavor.
Eu tive pavor de deixar meu filho. Primeiro porque sou muito egoísta e quero ele sempre no "meu perto". Segundo porque tinha acabado de me separar e descobri que mãe é mãe e pai sei lá, sabe?
Depois de saber que eu tinha chance, peguei esse pavor e o transformei em força pra lutar contra essa bosta de doença.
A Kate não teve a mesma sorte, mas curtiu cada momento que pôde do lado dos filhos lindos. E ainda fez o possível para que eles tenham um futuro bem legal, mesmo sem ela around.
Que ela esteja em paz. Que eles fiquem bem.
E eu também.
Bizusssssssssssssssssssssssssssssss

3 comentários:

Cristina disse...

É Daniela, esse medo de deixar desprotegido quem amamos é fod... Tive esse medo tb e tenho ainda. Como vc está com a radio? Eu terminei, a médica que a pele queimada e escura ainda levará alguns meses para sarar. Mas tá bom né! Estamos aqui vivas! Um abraço carinhoso para vc e um beijinho para o Danilo!

Fabi Coltri disse...

Eu li essa matéria essa semana.

E outra: Que sangue frio neh?

Lindo é o marido cumprindo a lista hein...

Bjs

* Aline Virtus * disse...

Este post foi emocionante. Acabo de conhecer seu blog, pois vi que a Tati falou de você... depois venho com mais calma conhecer sua história de VITÓRIA!

Vamos em frente!
Beijos